20 de janeiro de 2011

Do sentido da vida...

Mais tarde, reviu a sua opinião a respeito do pai. (...) Walden admitia que herdara alguns dos valores dele: o amor pelo conhecimento, o racionalismo e a crença de que o trabalho é a justificação para se existir.*

Será?

*(In 'O Homem de Sampetersburgo' de Ken Follett, ed. Bertrand, 2009)
.

14 comentários:

  1. Poderia ser o amor, a caridade, a familia a religião, a política, um peixe que nada solto no mar... isso é de cada um, segundo seus conceitos e convicções, a mim desejo ser feliz amanhã mais que hoje, e fazer feliz quem se deixar ser.

    Obrigada pela visita, bjinhos.

    ResponderEliminar
  2. Entrarão estes entendimentos naquilo que se chama a "massa do sangue"?

    :)))

    ResponderEliminar
  3. R,
    Venho agradecer as palavras que me deixou. Desejar um final de semana cheio de energia.
    A sua questão é pertinente. O background de qualquer um de nós é relevante. O amor pelo conhecimento, o racionalismo e o trabalho são valores belos quanto a serem únicos? Não sei.

    ResponderEliminar
  4. Não li esse livro.
    Mas como a sugestão merece muito acolhimento, vou tomar nota dele para mais tarde me... Congratular.
    Bjs, R.

    (Adenda:
    Outro dia vi um sujeito sugerir a seguinte sequêcia (A propósito da racionalidade):
    DADOS => INFORMAÇÃO => CONHECIMENTO => SABEDORIA)

    ResponderEliminar
  5. Justificações para se existir há tantas quantas as pessoas, às vezes mudam ao longo da vida e às vezes nem há ...
    Mas o trabalho apenas não creio ser justificação suficiente.
    Contudo, este tema dava um excelente pretexto de conversa para uma noite de terlúlia:))))

    ResponderEliminar
  6. Eu sito-me mais inclinada a acreditar que o trabalho deve interpretar-se para a vida, e não o contrário.
    Beijinho, R. :)

    ResponderEliminar
  7. Subscrevo o que a Justine diz!
    Excelente tema de conversa...

    ResponderEliminar
  8. ƸӁƷO Equilíbrio Humano

    ƸӁƷ As nossas opiniões são apenas suplementos da nossa existência e na maneira de pensar de uma pessoa pode ver-se o que lhe falta.
    ...ƸӁƷ Deste modo tudo se equilibra: cada um de nós quer ser completo ou, pelo menos, quer ver-se como tal.
    ƸӁƷ Johann Wolfgang von Goethe

    ƸӁƷ Deixo um abraço de alegria pra seu fim de semana.ƸӁƷ

    ƸӁƷ ƸӁƷ
    ƸӁƷ ƸӁƷ ƸӁƷ


    ƸӁƷ ƸӁƷ

    ResponderEliminar
  9. O trabalho é, essencialmente, sobrevivência, o meio para se chegar a algo mais profundo...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  10. Ora, apesar de me considerar uma afortunada por conseguir extrair prazer em muito daquilo que constitui o meu "trabalho", digo com toda a convicção: não é suficiente para justificar toda a minha existência. E esta é uma convicção que sinto tornar-se mais premente à medida que o tempo passa. Mas, cada cabeça...

    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  11. R,
    Recebi um Sunshine Award, “concedido” ao meu blog pelo “http://falcaodejade.blogspot.com/ que agradeço!
    Tenho agora que o “re-oferecer” a 12 blogues que gosto.
    Escolhi este blog!
    Pode passar no meu a recolher o prémio e depois terá de passar o “sunshine award” a 12 blogs de que goste. (não é obrigatório!)
    Tem de avisar os bloguistas escolhidos e explicar o que devem fazer...
    Parabéns pelo seu blog!

    ResponderEliminar
  12. Eu diría ao contrário... A existência, com tudo o que lhe está associado, justifica os trabalhos que daí derivam.. ;)

    Um abraço R.

    ResponderEliminar
  13. Boa noite, R.

    Atribui-te um prémio.
    Contrapartida: replicar nomeações.

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Meus caros, muito obrigada pelo vossos contributos. Concordo que é um tema complexo e rico e, para citar a Justine, dava para várias noites de tertúlia :) Uma coisa tenho para mim como certa quando penso no trabalho e que é a formulação que costumava ouvir a um querido amigo: 'eh pá, isto (o trabalho) tem de ser um modo de vida e não um modo de morte'! ;)

    Continuação de dias felizes e produtivos para todos! :)

    PS: JPD, concordo com a possibildade dos dados produzirem conhecimento, mas sabedoria... tenho dúvidas... Abraço!

    ResponderEliminar